quarta-feira, fevereiro 27

#Coisas que me irritam

Coisas que me "irritam":

- Entrar no mini-bus e todos os lugares junto à janela estarem vagos, todos os lugares do lado do corredor estarem ocupados e eu ter de ir em pé porque ninguém se levanta e/ou me dá licença;

- Que me passem, sorrateiramente, à frente na fila do bar/cantina; 

- As pessoas falarem sobre o que outras pessoas disseram com outras pessoas, sem que consigam encarar os problemas com quem os têm directamente;

- As pessoas interromperem o meu diálogo com outra pessoa, para dizerem uma coisa que não tem nada a ver;

- As pessoas combinarem passar a tarde comigo e passarem o tempo ao telemóvel com outras pessoas; afinal a tarde era para ser passada com quem?

- Os funcionários públicos não estarem a fazer nada a não ser conversar uns com os outros e estarem pessoas ao balcão à espera de ser atendidas;

- As pessoas desmarcarem o combinado horas antes;

- As pessoas chegarem atrasadas e não avisarem e chegarem antes da hora e exigirem que nos despachemos;

- As pessoas não esperarem umas pelas outras para começar a almoçar; as pessoas não esperarem umas pelas outras para entregarem o tabuleiro do almoço (quando todas têm o mesmo horário e os mesmos a fazeres...)

- As pessoas não respeitarem as opiniões dos outros; as pessoas imporem a sua opinião à força;

- As pessoas desrespeitarem os gostos de cada um; cada clube de futebol é único, cada um tem o direito de ter os seus ideais;

- As pessoas no minibus não se levantarem para dar o lugar a quem mais precisa; E as pessoas que não precisam mais do que eu quererem exigir o meu lugar;

- Que hajam 50 lugares livres num autocarro e as pessoas venham pedir para me levantar porque por azar me sentei no lugar delas, ou se venham sentar exactamente no lugar atrás do meu quando tenho o banco para trás;

- Que me mandem areia para os olhos; que me tentem enganar; que me tentem mentir; que inventem desculpas esfarrapadas; descobrir a verdade e as pessoas insistirem na mentira.

- Que digam "ela não gosta" quando na verdade não sabem se gosto ou não; 

- Que existam pessoas que olhem demais para o seu umbigo; que só pensem na sua felicidade a curto prazo; que desprezem os sentimentos dos outros em prol das suas únicas vontades;

- Que as pessoas se desculpem com a teoria do "a vida são dois dias"; não é por isso que nos iamos matar uns aos outros;

- Que me irritem com coisas que me irritam... 

(Foi só um desabafo, entre as mil e uma frases que poderia ter continuado a escrever)


segunda-feira, fevereiro 25

with love




Eu com caracóis. Eu contigo. A sorrir. 
Eu em todas as frases...
Contigo em todas as horas.
A contrário,
sem ti,
contigo em mim,
nos dias frios,
nos momentos difíceis,
nas horas vagas, 
num abraço, num beijo,
no calor do verão,
no frio do Inverno,
em imagens nossas
e nas saudades delas ...
(...) 
fazes-me falta.


Dois anos e oito meses.
com merdas que fazem pouco sentido na cabeça de mulheres civilizadas.

domingo, fevereiro 24

Domingos



Não sei bem que hormonas é que se apoderam das pessoas aos Domingos. Pelo menos de mim. É um dia com um feeling diferente dos outros. Há um peso enorme sobre os meus ombros, uma nostalgia avassaladora que embarca na minha cabeça. Por norma não me apetece falar com ninguém. Talvez seja o dia dedicado a mim mesma; a nós mesmos. A nós mesmos e à cama. À cama, à ronha, aos doces, ao sentimentalismo dos textos com frases feitas... e aos filmes mais choninhas que existem para ver que nos fazem devorar pipocas e pensar o quanto era bom ter alguém assim ao nosso lado. E não é que não tenha, mas ... 
Mais não fosse para acabar com estes Domingos de uma vez por todas.

Resumindo, venha o Verão


sexta-feira, fevereiro 22

chuva&amor

Chovia a cântaros. O vento fazia cantar os pinheiros lá fora. 
Já era tarde, não sei precisar as horas. Cá dentro havia um silêncio ensurdecedor dono de todas as paredes daquela casa. Estava escuro. Tinha medo. Que bom que era o aconchego dos cobertores e a tua respiração no ouvido. Chovia mais. Abraçavas-me com força enquanto dormias. O vento ecoava com força na janela. Beijavas-me o ombro e abraçavas-me mais.. em conchinha, como sempre.
Enroscada naquele abraço adormeci de novo. Os teus pés entrelaçaram-se nos meus. Talvez me quisesses dizer que a mudança está nas acções, que querias ficar comigo para sempre, que estava frio ou apenas que os meus pés estão mais quentes que os teus, o que é raro. Talvez me quisesses transmitir segurança. Talvez estivesses só a dormir. Talvez não te lembres. 
«amo-te»
«amo-te muito», sussurraste. 
Nunca me vou esquecer. Se calhar as pessoas quando dormem demonstram realmente o que sentem, assim como quando estão bêbedas dizem a verdade. Pelo menos aquele beijo disse-me isso. Se calhar não percebo tão bem de química como de português. Quem sabe?
Fazes-me falta.

 kiss kiss bang bang!

http://instagram.com/patriciaaluz
http://onlinespirit.tumblr.com
follow me :)

terça-feira, fevereiro 19

Ponto final

Ás vezes trocamos pessoas que nos amam por pessoas que nós amamos. Aquela tipica coisa de correr atrás daquilo que nos faz fervilhar o sangue nas veias naquele momento. Depois descobrimos, quando tudo dá para o torto, que secalhar também se constroem relações passo a passo e o primeiro talvez fosse ter alguém disposto a dar vida por nós. Depois... é tarde demais.



"Mulher perigosa não é aquela que fica furiosa e histérica, mas sim aquela que fica em silêncio."

segunda-feira, fevereiro 18

Dar-se ao Respeito


O que o nosso país precisa é de um bocadinho, como quem diz, mais de educação. Graças a Deus que tive um pai que me soube transmitir valores. Que me soube desde pequenina ensinar a diferença entre o bem e o mal, o certo e o errado. Que se soube sentar do outro lado da mesa e explicar-me que as pessoas não são coisas e que os sentimentos que nutrimos por alguém devem ser puros e deixados em pratos limpos. Que a pior tristeza é perder alguém de quem gostamos por lhe darmos falsas esperanças sem que nos apercebamos disso. 
Foi com ele que aprendi a ser fria. E isso ele não me ensinou. 
A vida molda-nos muitas vezes sem que nos apercebamos. Começamos a ser mais contidos nas nossas palavras, nos nossos actos, nas nossas acções. Por vezes demais. Algumas pessoas não percebem o quanto nos esquartejam e fazem com que nos tornemos em seres que não somos por natureza, dada a sua falta de ética. Até que ponto uma pessoa tem o direito de me roubar a paz de espírito?  Talvez precisassem de um pai como o meu, que lhes ensinasse a respeitar o próximo. Respeito: Coisa que não sabem ter, mas que são sempre as primeiras a impor.
Felizmente há duas coisas em que me baseio para viver os meus dias de bem comigo, a primeira é a  «fazer tudo como se alguém me contemplasse» (e contempla) e a segunda, bem.. a segunda é a acreditar que tudo que me dão, Deus, ou quem quer que esteja encarregue disso, se encarregará de dar em dobro. E que se escreva direito por linhas tortas.


(Pessoas com histórias são muito mais do que caras que vagueiam pelas ruas, com um nome qualquer. E talvez passes por elas e não percebas o quão triste pode ser o seu sorriso.) 

domingo, fevereiro 17

Valentines
















Dia dos namorados é quando nós queremos. Por isso decidi provar isso com todas estas fotografias que são uma pequena amostra do que temos vivido deste dois mil e dez. Já viste como o tempo passa?

Um dia encontrámo-nos e se continuamos juntos garanto que é por razões muito mais fortes do que aquilo que nos corroeu e nos fez passar fases menos boas, de que todas as relações são feitas. Ás vezes é preciso levar-mos um abanão para percebermos o quão importante é aquilo e quem nos rodeia. E percebi bem isso. Só é pena que esse abanão seja normalmente dado por razões menos boas. Contudo, pensemos positivo. Eu acredito que o que se alimenta de verdade sobrevive.
Espero que o próximo ano nos reserve melhores dias. Que o respeito prevaleça em todas as ocasiões e que nos amemos mais e melhor. Espero que estejamos juntos daqui a um ano para partilharmos mais uma quantas fotos novas dos nossos dias juntos. Espero que cumpras as tuas promessas. Amo-te!


16 de Abril de 2010
25 de Junho de 2010
27 de Junho de 2010
14 de Fevereiro de 2011
14 de Fevereiro de 2012
9 de Dezembro de 2012
(...) enfim! isto tudo :)

Isto é Carnaváu

De há dois anos para cá que tenho feito parte do grupo de Carnaval de uns amigos que fiz daí em diante e apesar de não ter nascido com o "samba" no pé, isto a pouco e pouco está-se a entranhar no meu corpo. Por isso, para o ano espero que haja mais e melhor!! JETLETS&companhia
Afinal já só faltam 365 dias... 












Dividimo-nos pelo Cube Desportivo Pataiense, pelo IClub, pelo Nostalgia e acabámos em grande no Mar-Alto na Nazaré. Ficou um RIP aos meus joelhos, aos meus collants e aos meus sapatos, mas lá que valeu a pena valeu. Espero que todos se tenham divertido, porque apesar das circunstancias não me faltam ensinamentos para partilhar convosco destes 3 longos dias. 

terça-feira, fevereiro 5

Bitaites e cenas

Há coisas que não percebo. Talvez nem tenha que me preocupar em perceber por isso não contribuir muito para a minha felicidade, mas pronto. Porque é que as pessoas lutam sempre pela ultima palavra quando não são chamadas a depor sobre determinado assunto é uma coisa que me irrita. Irrita profundamente. Há uma grande diferença entre amizade e, consequentemente, conselhos de amigo, e presunção lançada em ideias que tem que se sobrepor a tudo e todos. É lógico, pelo menos para mim, que a presunção não anda de mãos dadas com a amizade, mas se calhar isso é a minha maneira de ver as coisas. É claro que não é por não estudar artes que não posso ser artista, que por não ter um curso de cozinha ou fotografia que não posso ser cozinheira ou fotografa, e que se lixe quem pensa o contrário; uma coisa é não conhecer o enquadramento teórico das matérias, e isso eu deixo para os estudantes do ramo, outra completamente diferente é pessoas que temos como amigas virem mandar simples bitaites em tom presunçoso sobre coisas que tentamos fazer com amor. Uma coisa são conselhos, e esses meus amigos, puxo uma cadeira e tiro o chapéu para ouvir, outra é aquela coisa do " eu sei posso e sou melhor que tu". Cada pessoa é única naquilo que faz. E o que eu espero é que haja génios em tudo para me ensinarem umas coisas, em tom simpático e educado. Gracias e desculpas a quem serviu o chapéu.

Ps. O meu cantinho da leitura está oficialmente pronto. I'm happy!







domingo, fevereiro 3

News express

Não parei nos últimos dias e por isso não consegui vir aqui. Infelizmente as férias este ano souberam a pouco, mas pelo contrário na última semana consegui ir espairecer para longe, o que me fez bastante bem, especialmente por ter estado com quem me faz bem. Mas as boas noticias acabam depressa. Amanhã é segunda-feira e começam as aulas. Odeio o meu horário por não me deixarem mudar uma das disciplinas opcionais que nunca quis ter mas em que nunca consegui vaga, bah! Enfim. 
Espero ter tempo para me sentar com calma e ganhar inspiração necessária para escrever algo que ando à muito tempo para escrever; ou apenas para escrever, porque sim, porque me está a fazer falta. Ando-me a sentir um bocado ressacada por andar ausente disto.

Bem.. assim que puder volto. Deixo-vos com o meu árduo trabalho de domingo, a montar moveis, a limpar e arrumar o meu quarto e a criar o meu cantinho da leitura! Semestre novo, quarto arrumado. Let's Go! 

Pat